Depois dos sessenta: Norval Batista Cruz

O triatlo e cheio de histórias de superação.

Quando se fala no esporte é comum pensarmos na freira que completou um ironman com quase 90 anos. Inclusive a gente tem feito muito torcida para o primeiro triatleta negro profissional do mundo a competir em Kona, o mineiro Tiago Vinhal.

Mas essas estórias estão ainda mais próximas da gente. Norval Batista Cruz é um desses exemplos por seu pioneirismo e extensa carreira.

Baiano vivendo no Ceará, o atleta esteve em uma prova na África do Sul no ano passado. São mais de 40 anos como triatleta vegetariano. Seu currículo é extenso: é graduado em Educação Física pela Universidade Católica de Salvador, mestre em Educação pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Coordena e leciona no Tempo Livre – Espaço de Consciência Corporal e Ancestralidade Africana, entre outras atividades.

Para comemorar seus 30 anos de vegetariano, pedalou de bicicleta de Fortaleza a cidade de Lençóis, na Bahia. Foram 1.800km percorridos em 12 dias, com uma alimentação somente de frutas. Isso dentro de um projeto desenvolvido por ele chamado “100 dias de frutas”. (…) Como triatleta, tambem já realizou 3 meio Ironmann, pela FETRIECE e participou do Mundial de Triathlon, em Funchal-Portugal. E tem muito mais.

Inspirou Norval!

Imagens:

Corredor da terceira Idade e O povo online.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like