A corrida virtual é a luz no fim do túnel? Vamos descobrir.

A corrida virtual está remodelando o mercado e não é de hoje.

Mas antes vamos falar de outra coisa. Estamos no meio de uma pandemia. O melhor é ficar em casa se puder com as pessoas que ama. Essa não é a hora de pensar em corrida virtual pelamor. E por causa disso o blog vai mudar um pouco o foco. Meu pensamento não está para provas, estou pensando ans 30 mil mortes e em como ajudar.

E escrevo aqui sobre a vida, o triatlo sempre foi uma desculpa para pensar sobre a nossa felicidade. Sobretudo de pessoas bipolares como eu. Por hora e por uma última vez antes de a gente descobrir que não está mais no meio de livro de revelaões, falaremos de esporte.

Já se fala num modelo híbrido para quando as coisas voltarem ao normal. Daqui para a frente você poderá escolher se corre com todo mundo ou corre com todo mundo mas separado. Num cenário de incertezas em que alguns especialistas falam em retomar completamente as atividades apenas em 2022, esse modelo pode oferecer alternativas.

As categorias são mais inclusivas po exemplo. Ou seja, iniciantes ou quem ficou um bom tempo parada pode voltar. Tem corrida virtual com percursos começando com 1K, mesmo para caminhada. Uma coisa bacana é que desse modo você pode colocar em prática um plano para começar a correr. Esse é o própósito da Caminhada Virtual RUMO AO PRIMEIRO TRI. Faça sua inscrição e vem com a gente.

Como funciona?

Para comprovar a sua participação você simplesmente envia um print do seu celular (ou da esteira) e uma foto se quiser aparecer na galeria #ParaLembrar da prova.

O bom de uma caminhada ou corrida virtual é que você faz quando e onde quiser, além comparar seu desempenho com os demais participantes se quiser.

A grande sacada das corridas que as pessoas pagam está por exemplo nas camisetas, medalhas e fotos. E isso pode fazer a diferença para muita gente. Algumas provas têm até lives com cantores famosos. A Maratona de Boston é um exemplo que isso ainda é pouco. Vai ter “painés de discussão, entrevistas com os campeões e um estojo de ferramentas da Maratona de Boston que poderá ser baixado e que inclui peças customizadas como uma linha de chegada que você pode imprimir“.

Vale a pena pagar por uma corrida virtual?

Tudo que essas provas oferecem podem ser feitas quase de graça. Infelizmente para o mercado. Mas a gente sabe que tem gente que toparia pagar.

Não por acaso as corridas têm feito um grande esforço em nos convencer de que vale a pena. O IronMenVC está oferecendo “recompensas”que você troca conforme acumula pontos, sem explicar exatamente o que são antes de você se inscrever na plataforma. A mesma coisa com o Rock and Roll Running Club, que está no ar há alguns anos.

Para uma corrida virtual valer a pena de verdade, como é o caso da Maratona de Boston, uma camiseta e uma medalha não são o suficiente. A concorrência entre as empresas esportivas será acirrada. Até mesmo porque existem muitas opções gratuitas como a Lockdown Ultra e a Global Run: Women Run Together.

Uma corrida virtual até pode ser a luz no fim do túnel. Porém isso ainda não é o suficiente. Tudo vai depender se teremos capacidade de enfrentar as crises que estamos vivendo. O páreo vai ser duro para manter esse público motivado a gastar durante uma crise.

Você fala e a gente escuta