Atividade física ao ar livre na quarentena é seguro?

É seguro praticar atividade física ao ar livre na quarentena agora que o isolamento tem afrouxado? A real é quem tem sido cada vez mais difícil se comprometer com as regras de distanciamento social. Talvez porque são impraticáveis dependendo de quem você é, onde mora e com o que trabalha. Por outro lado, ainda estamos no centro do furação e sair oferece MUITOS riscos. Se puder fique em casa. Mas se quiser sair, entenda que essa não é uma boa ideia.

Alguns médicos defendem que é possível fazer atividade física ao ar livre na quarentena com todo cuidado. A Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte (SBMEE) publicou uma nota afirmando que a prática de atividade ao ar livre é segura, com cautela e respeitando os protocolos locais. Até mesmo porque mexer o corpo nos ajuda a passar pelo isolamento. Eu que vou arriscar? Jamé.

Praticar atividade física ao ar livre na quarentena vale a pena? A ciência responde.

A treta é como fazer isso. A bicicleta certamente é uma ótima alternativa para quem não pode ser isolar porque os coletivos estão cada vez mais lotados. Entretanto, se o problema é simplesmente permanecer ativo a coisa complica. Você vai ter que tomar os mesmos cuidados mas… O risco vale a pena? A resposta é não.

Em primeiro lugar, a maior das preocupações é sobre a distância ideal entre uma pessoa e outra. Isso porque enquanto estamos em movimento se cria uma nuvem de partículas potencialmente contaminadas ao redor de cada pessoa. E essa nuvem se comporta de formas diferentes se você estiver parado ou em movimento, pura mecânica de fluidos.

Essa descoberta foi feita por um estudo recente da Eindhoven University of Technology na Holanda. Segundo seus pesquisadores, o babado fica assim:

  • Se você está parado, são 2 metros.
  • Quando estiver caminhando, pelo menos 4 metros.
  • Se você está pedalando devagar, são no mínimo 10 metros.
  • Porém, se o pedal é mais rápido, considere 20 metros.

Não é hora de muvuca, se puder fique em casa

Ou seja, justamente pela dificuldade de se observar essas distâncias e outros cuidados como o contato inesperado, fazer atividade física ao ar livre na quarentena implica riscos nesse momento. Tudo porque em volta de cada um existe uma nuvem de pequenas partículas de saliva. E quando a pessoa foi infectada, essa nuvenzinha se torna morta. Essa conta não fecha.

A distância que estamos adotando entre dois seres humanos pensantes agora é justamente pensando nos tamanhos que essas nuvens tem. Quando em movimento elas vão se espalhando. Numa ciclovia por exemplo, mesmo respeitando os 20 metros, você poderá cruzar com outro ciclista. E passar pela nuvenzinha dele sem querer. E daí já era.

Você fala e a gente escuta