Diário de bordo: O dia em que eu voltei a andar de bicicleta.

Salve rapeize, tudo bem com vocês?

Os dias tem sido longos e difícies. Hoje o Brasil se indignou com a morte do comediante Paulo Gustavo, minhas condolências aos familiares, como se alguns tivessem acordado para o fato que estamos a beira de 500 mil mortos. Certamente as redações dos jornais já estão se preparando para esse “especial”.

Não está sendo exatamente fácil manter o bom humor e a saúde mental, mas parar é que não podemos. Por isso decidi tentar a sorte com a minha bicicleta de estrada. Motivos não faltam. E daí minha cabeça já trabalhava com os piores cenários – eu não vou conseguir andar nessa joça.

Eu estava errada. 😎😎😎 E quando eu percebi expectativa foi nas alturas.

O que não quer dizer que eu estava certa apesar de toda a minha felicidade:

Lembrar de pelo menos encher o pneu da bike
Colocar capacete
Levar uma garrafinha de água
Preprar um aplicativo para registrar o treino
Conseguir ficar com ombros e mãos relaxados
Sempre manter a sua coluna neutra
Capacidade de andar com uma mão só
Controle da marcha e freios
Capacidade de fazer curvas
Capacidade de respirar sem por os bofes para fora
Nota média de

As más línguas dirão que eu fui muito mal.

Mas o que eu senti mesmo foi isso aqui. 👇🏽👇🏽👇🏽

Saldo completamente positivo!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts